Publicidade

Streaming de áudio, você sabe o que é?

Segundo a wiki: é uma forma de distribuir informação multimídia numa rede através de pacotes. Bem! Venho com uma dica muito boa, ouvir músicas no seu celular ou smartphones sem precisar de cartões de memórias, trata-se de uma ferramenta chamada ( streaming ) ótima para aqueles  que ouvem músicas, assistem vídeos leem livros... será que os CDS e DVDS estão com dias contados?

Como você acabou de ver, a distribuição digital, os downloads e os serviços de streaming impactaram diretamente nas mídias físicas; hoje, são poucas as pessoas que ainda compram CDs, DVDs, Box de seriados e até discos de jogos. A diferença agora é a maioria prefere não mais ter, mas adquirir o direito de usar. O conceito já agrada muita gente, mas não todo mundo.
A Jessely, por exemplo, adora comprar CDs de shows, filmes em DVD e, principalmente, livros. Ela é daquelas que não dispensa o contato físico com suas aquisições.
"Livro é uma coisa que eu preciso ter. Não gosto de andar com e-book, não consigo ler. Eu acho que não é um livro, que precisa das páginas, o cheiro. Você precisa sentir. É algo que eu não vou mudar", explica ela.
Já o Gilmar é o oposto. Os únicos CDs e DVDs que ainda restam na casa dele estão todos acumulando poeira no armário. Ele conta que foi migrando aos poucos do físico para o digital. Quando notou o tamanho da praticidade acabou abrindo mão de “quase” toda mídia física... A única coisa que ele ainda não conseguiu migrar para o digital foram os quadrinhos.
"O gibi não tem uma estrutura muito boa. A gente só tem gibi americano, já que as séries vêm de lá. Só que eu gosto de ler em português. E os quadrinhos são muito ruins para ler no celular e eu leio muito no transporte. Gibi e livro eu não consegui, ainda, pela questão da leitura, não pelo apego à mídia. Eu nem sinto mais falta do papel. Jornal eu só leio online", conta ele.
Antigamente ele também adorava comprar filmes, DVDs... mas descobriu a alternativa nos serviços de streaming de vídeo como o Netflix. CDs, também. Gilmar conta que tinha uma caixa com álbuns porque gostava de ver encartes...
"O encarte agora eu posso ver na internet. Eu gosto de ver porque eu sou designer e gosto da arte. Mas depois de ver uma vez eu fico feliz e fico com as músicas todas online", conclui o designer.
"Já eu não sou tão desapegada. Eu gosto de ter o folder, ler as informações. Tem filmes que têm discos duplos: um deles com o próprio filme e outro com extras e erros, e eu gosto de assistir isso. Acho curioso", conta a estudante, que não se vê se desligando da mídia física.
Mas assim como o Gilmar ainda guarda seus gibis, a Jessely também já experimentou as mídias digitais...
Agora uma opinião é unânime entre os dois lados: mídia física ocupa espaço! E mais, se você perder ou danificar um CD ou DVD, esqueça... o conteúdo provavelmente está perdido. Na mídia digital a história é outra. Com tudo armazenado na sua conta na computação na nuvem, você pode acessá-la de onde quiser, quando quiser... e com a segurança de que só se houve uma pane geral no serviço contratado perderá suas compras.
E você, o que prefere: mídias físicas ou digitais? Conte pra gente e defenda porque prefere uma ou outra no nosso fórum no olhardigital.com.br.

Comente com o Facebook: